Não é raro ouvir na academia as mulheres dizendo “Depois de 1 hora na musculação fazendo AQUELA série de perna, fui pro spinning. Quase morri esta semana na academia e a balança nada!!!”  Quem de vocês já sentiu isso? Se você não está tendo resultados no seu treino, está na hora de fazer uma avaliação hormonal. Talvez uma simples dosagem dos hormônios tireoideanos possa ser a resposta que você precisa.

O exame pode apontar, entre outras coisas, uma discreta elevação do hormônio estimulante da tireóide (TSH), enquanto os níveis de tiroxina livre (T4L), a fração ativa dos hormônios tireoideanos, permanecem dentro da faixa de normalidade. Essa condição se chama hipotireoidismo subclínico (HS).

Para você que adora números e certamente abrirá seus exames para pesquisar os índices na internet, já vamos adiantando:  Os níveis hormonais de TSH em pessoas com HS variam entre 5,40-9,10 μIU / mL e de os níveis de T4L ficam em torno de 0,82-1,19 ng / dL. Embora dentro do intervalo de referência, os valores de T4L são menores no HS em comparação à mulheres saudáveis.

Os hormonios tireoideanos interferem no funcionamento de músculos, coração, pulmões e vasos sanguíneos. Portanto, uma redução de desempenho nestes orgãos é esperada no HS, podendo afetar o desempenho do seu treino!!!

Entenda porque: algumas ações previstas dos hormônios tireoideanos que poderiam influenciar o desempenho cardiopulmonar são:

  • Contração miocárdica;
  • Dilatação vascular;
  • Ativações enzimáticas (principalmente dentro da mitocôndria,envolvida na produção de energia);
  • Capacidade de ventilação pulmonar.

A prevalência desta disfunção é sexo e idade dependente. É detectada com mais frequência entre mulheres e idosos. Nos USA, 4,3% dos homens e 9% das mulheres sofrem de HS. No Rio de Janeiro, um estudo epidemiológico apontou HS em 7,27% das mulheres com mais de 35 anos.

Uma das alternativas de tratamento HS é a reposição do hormônio tireoidiano. Alguns estudos já demonstraram que a normalização do TSH durante 6meses permitiu uma melhoria no exercício principalmente em relação a reserva cardiopulmonar. Outros autores detectaram também maior eficiência nos batimentos cardíacos em exercícios de alta intensidade quando os níveis de TSH foram normalizados.

Ou seja, você vai ganhar aquele gás extra no seu treino! Então, se você ainda não fez sua avaliação tireoideana está na hora! Procure logo um endocrinologista e veja como estão os seus hormônios tireoideanos.

Dra. Mirella Hansen – Endocrinologista
Pós-Graduação
Membro com Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM)
Mestrado pelo Setor de Nutrologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Residência de Endocrinologia e Metabologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Visitor Physician na Joslin Diabetes Center (Boston-USA)
Residência em Clínica Médica pelo Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD)
Graduação
Graduada em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça Parte da Nossa Lista VIP!

Junte-se a nós, receba nossas novidades e ganhe 10% de desconto na sua primeira compra!

Aqui seu email está 100% Seguro